Ponto Cartesiano
07 Fev 2018 - 07h09m

Entulho do método. Meu artigo desta quarta no Jornal do Tocantins

Até dezembro do ano passado o cidadão morador da Capital desembolsava o equivalente a R$ 130,00, numa empresa particular, pelo aluguel de um contêiner e a remoção do entulho que a prefeitura não recolhe na sua casa.

Hoje a cada contêiner é acrescentado o valor de R$ 75,00 pago a uma outra empresa que se informa abriga o depósito.  Uma cobrança evidentemente autorizada pela prefeitura que já cobra do contribuinte e morador a taxa de coleta de lixo e limpeza urbana.

Considerando que Palmas tem 110 mil imóveis cadastrados para o IPTU, teríamos um mercado de entulho de R$ 22,5 milhões. Um terço da arrecadação de IPTU de 2017, da ordem de R$ 67 milhões. Não é pouco. Aterros sanitários são competência pública.

Leia mais:https://www.jornaldotocantins.com.br/editorias/opiniao/tend%C3%AAncias-ideias-1.456289/entulho-do-m%C3%A9todo-1.1455302

 

Deixe seu comentário:

1 Comentário(s)

  • Ruan Douglas | 07/02/2018 | 09:48Essa prefeitura de palmas só assalta o povo e ainda tem gente que os defende, devem ser ricos para pagar tanta taxas, IPTU abusivo e outras por ai, vergonha.enquanto a cidade esta abandonada, suja, escura, esburacada e maquiada só no centro pra enganar besta.basta andar pela cidade que se ver.
© 2015 - luizarmando.com.br - Todos os direitos reservados.