Ponto Cartesiano
11 Out 2017 - 16h34m

Muito grave denúncia de Kátia Abreu de que governo estaria fazendo uso de verba pública nas eleições da Federação da Agricultura do Estado

Muito grave essa denúncia da senadora Kátia Abreu nesta tarde de que o governo estaria prometendo liberação de recursos a sindicatos rurais com vistas a angariar apoio ao ex-secretário de Agricultura, Nasser Iunes, na disputa pela presidência da Federação da Agricultura do Estado. Ou seja, a disputa que até agora se dava entre dois concorrentes, Nasser e Kátia, parece ter o interesse do governo.

Ora, tanto Nasser como Kátia são lideranças do setor rural. Cada um tem seus apoiadores, como pressupõe-se numa democracia. É uma entidade privada. Kátia tem uma forma de ver as ações da Federação da Agricultura, Nasser a sua.

Ainda que se possa argumentar que Kátia comandaria a Federação há mais de duas décadas, isto se dá pelo voto a que também Nasser Iunes tem legitimo direito. Tanto de busca-lo quando de empreender na entidade que pensa para o setor. Renovações são relevantes para o fortalecimento da entidade.

Nasser já foi presidente da Federação, do Fundeagro e ex-Secretário de Agricultura. É um empresário e produtor rural competente. Kátia é senadora, ex-presidente da CNA  e ex-Ministra da Agricultura. Ambos tem condições de presidir a entidade sem a necessidade de jogo baixo (ou sujo) para se eleger, de que se tem denúncias de ambos os lados.

O governo é que não tem o direito de meter-se no assunto. Ainda mais fazendo uso de recursos públicos para comandar uma entidade privada. Mesmo que fosse legal e democrático Marcelo Miranda entrar na disputa, o Governador do Estado (que administra os recursos de todos os cidadãos, apoiadores de Kátia Abreu ou não) evidentemente não tem legitimidade nem sustentação legal fazer uso de recursos públicos, de forma discricionária, em eleição nenhuma, que dirá de uma entidade privada.

E isto quando se encontra em vias de responder por um processo de impeachment por crime de responsabilidade!!!! E acaba de publicar no Diário Oficial uma lei dividindo empréstimo de meio bilhão de reais a prefeitos. Cerca de 91% para lama asfáltica.

Empréstimo que diz querer fazer por falta de recursos.

E, assim mesmo, estaria (como vai nos portais de notícias) convocando presidentes de sindicatos rurais para uma reunião em Paraíso nesta quarta (a pouco mais de um mês das eleições na entidade) com a finalidade de liberar convênio de R$ 100 mil a cada dirigente sindical votante. Verba do Conselho de Desenvolvimento Econômico!!!!

Não acredito em tal insanidade ou que tamanha irresponsabilidade esteja sendo praticada. E tão às claras. Vai acirrar mais os ânimos dos 15 deputados que o presidente do Legislativo, Mauro Carlesse, diz quererem tirá-lo da cadeira de Governador.

Uma ação que ao invés de ajudar Nasser Iunes, pode prejudicá-lo. Afinal, pedir apoio é uma coisa, condicioná-lo a verba pública, caso esteja o governo fazendo, é  um crime.

Deixe seu comentário:

© 2015 - luizarmando.com.br - Todos os direitos reservados.