Ponto Cartesiano
07 Ago 2018 - 17h11m

Amastha retoma candidatura e desfaz festa adversária, efeito de que sua renúncia seria causa. Como já escrevi: esse Amastha joga com o cérebro

A decisão do ex-prefeito Carlos Amastha de retomar a candidatura reagrupou os partidos.  Pode-se tomá-la como uma tática e, em assim sendo, terá sido certamente exitosa. Uma das recorrentes dificuldades dos candidatos é demonstrar que sua candidatura não é uma vontade pessoal. E sim a convergência de várias vontades em que ele, candidato, se constitua em mero canalizador de projetos, responsável por sua impulsão.

Amastha voltando à disputa, muda muito o quadro que já se delineava. Mede-se, com efeito, o grau da penetração de seu nome junto ao eleitorado, pelo corre-corre e ânimo dos adversários nas últimas 24 horas. Uns já dando a eleição como favas contadas e outros vislumbrando na ausência de Amastha oportunidades eleitorais que, com ele na disputa, não teriam.

E o ex-prefeito como que já pavimentava essa via no próprio vídeo que fez circular agradecendo a confiança e pedindo desculpas ao grupo. Evidente que somente desculpas não seriam suficientes para solucionar a questão colocada, mas era uma explicação. Não precisaria tê-lo feito.  Ainda que direcionada aos aliados, falava à população, mesmo com premissas discutíveis fundadas em dubiedades latentes.

Em conversa com este blog nesta tarde, antes do anúncio público, Amastha considerava a renúncia página virada e mostrava-se confiante na união dos partidos que continuavam na sua coligação. Intuo que o ex-prefeito talvez quisesse medir o grau de comprometimento de seus aliados com sua candidatura. Parece que, neste aspecto, conseguiu.

Deixe seu comentário:

© 2015 - luizarmando.com.br - Todos os direitos reservados.