Ponto Cartesiano
13 Set 2018 - 06h38m

Dívida do Estado cresce 471% em 10 anos. Saltam de R$ 620 milhões para R$ 3,5 bilhões os papagaios impostos pelos governos ao contribuinte

A elevação da dívida pública do Estado em R$ 146 milhões de janeiro a junho (como publica JTo desta quinta) – e constante no relatório do terceiro bimestre – aumentando o papagaio da população de R$ 3,398 bilhões para R$ 3.544 bilhões (R$ 2.362 per capita), comparada à redução da dívida líquida em R$ 38 milhões dá bem demonstração do desempenho fiscal do governo. Apenas 1/3 do semestre é de Mauro Carlesse, mas é patente a dificuldade de enquadramento da relação.

É uma dívida que não acompanha a economia (inflação e crescimento do PIB) nem a proporção de aumento do número de contribuintes (e de arrecadação e transferências constitucionais), o que projeta um abismo não muito longe, quando estas linhas se cruzarem, caso não interceptadas.

Só por um referencial: de 2007 (mandato de Marcelo da primeira cassação logo ali) até hoje (2018) – 10 anos e três governos - a dívida consolidada do Estado apresentou um avanço de 471%. Passou de R$ 620 milhões para os atuais R$ 3,398 bilhões. Um incremento de R$ 2,7 bilhões na dívida. E o Estado continua com a mesma inércia e idêntica deficiência nos serviços públicos constatada. Ainda que Mauro Carlesse aponte para iniciativas de reversão deste quadro.

A maior elevação desta dívida ocorreu também no governo Marcelo Miranda. Sandoval Cardoso entregou a Marcelo em 2014 uma DC de R$ 2,4 bilhões, aumentada pelo governo do MDB já no ano seguinte (2015) para R$ 3,076 bilhões. Ou: 28% em apenas doze meses.

Num período de inflação na casa de um dígito.

Deixe seu comentário:

© 2015 - luizarmando.com.br - Todos os direitos reservados.