Ponto Cartesiano
15 Mai 2018 - 06h22m

Governo nomeia 220 em cinco dias úteis alegando justificativas desconexas como redução de despesas, decisão judicial e necessidade de serviços

O PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA, NO EXERCÍCIO DO CARGO DE GOVERNADOR DO ESTADO DO TOCANTINS, no uso das atribuições que lhe conferem o §3o do art. 39 e no inciso X do art. 40 da Constituição do Estado, CONSIDERANDO o teor da decisão que concedeu parcialmente tutela de urgência nos autos do Processo 0600108-91.2018.6.27.0000 da Ação de Investigação Judicial Eleitoral; CONSIDERANDO os esforços governamentais para a redução de despesas com pessoal não efetivo, já enunciados no Decreto 5.805, de 20 de abril de 2018, procedendo-se a nova nomeação apenas quando destinada ao provimento de cargos de serviços essenciais do Estado; CONSIDERANDO a justificativa apresentada pelo gestor de que o provimento do cargo é essencial ao funcionamento da Pasta e atestou habilidades e competências profissionais necessárias ao desempenho das correspondentes funções, resolve

Com este argumento aí de cima, justificando necessidade de ajuste e de serviços, o governo nomeou nos últimos cinco dias úteis (da terça da semana passada até o Diário Oficial de ontem), mais de 220 pessoas na administração.  Depois de ter demitido dizendo-se preocupado com os gastos no poder público.

Nessa aceleração inercial, em um mês (com 22 dias úteis na média de 40/dia) fecha maio com cerca de mil novas contratações.Quando Mauro Carlesse (3 de junho) disputa a eleição para governador no mandato tampão.

Mas é só uma conta. A turma continua propagando austeridade e legalidade como meta do governador interino. Com o aval da Justiça que, parece, se acha contemplada com uma justificativa tao conflitante quanto absurda, do ponto vista administrativo quando o próprio governo diminuiu a carga horária dos servidores. Mas contrata novos por  uma suposta necessidade.

Deixe seu comentário:

© 2015 - luizarmando.com.br - Todos os direitos reservados.